Letras de Marcelo Oliveira - Nostalgia de Guri | BUMBABlog

Letras


Letras de Nostalgia De Guri de Marcelo Oliveira

Más letras de Marcelo Oliveira



Quem foi guri que se criou pela campanha
Correndo os campos com açudes de aguada
Fazendo arte no arvoredo e na mangueira
Enquanto os homens descansavam na sesteada

Enforquilhado aquele flete de taquara
Eternizado na lembrança de um poeta
Ou num petiço pras lonjuras do colégio
Onde a estrada se estendia em cancha reta

Quem traz em si esse guri que trago em mim
Sabe que o tempo não apaga da memória
Toda a doçura que a infância nos concede
Do mel campeiro, das pitangas e amoras

Quem não despiu com um olhar a prima-flor
Musa campeira no compasso do chinelo
Que por ser bela, em seu corpo de mulher,
Tinha ressábios de uma vara de marmelo

E as brincadeiras e cirandas no terreiro
Sempre que a lua iluminava o chão batido
Do pai campeiro em seu semblante de homem sério
E a mãe bordando pra os enfeites de um vestido

A cada dia que eu ficava mais taludo
Vendo a querência renascer sob auroras
Fui aprendendo a respeitar cabelos brancos
E pra que servem um bocal e um par de esporas
Marcelo Oliveira Nostalgia de Guri 24590 1208392

Comentarios